Reggae Sumfest 2010 se anota uma alta pontuação e fecha com broche de ouro

Não decepcionou ninguém e consagrou a seus participantes. O Reggae Sumfest 2010, em sua gloriosa 18ª edição, catapultou-se como o mais importante festival de reggae do mundo e será recordado por suas apresentações memoráveis, apesar da chuva e do lodo, que em nenhum momento conseguiram contrariar o ambiente e “a boa onda”.

“Irie”…, “Nuff Respect”, “Bless Up”…, estas saudações se converteram nas consignas dos entusiasmados participantes de todo o mundo e dos quatro pontos cardiais de Jamaica. As ilhas do Caribe anglófono tiveram como sempre uma grande presença. Granada, Trinidad e Tobago, Barbados, Santa Lucia, Dominica…, a força do Caribe se sentiu, para começar, na Noite de Dancehall da quinta-feira 22 de julho. Uma enorme assistência apesar das chuvas demonstrou que às pessoas que se amontoavam no Catherine Hall para entrar nem se preocupavam pelas condições climáticas, e que o único que queriam era DANCEHALL, um ritmo favorito dos DJs de todo mundo, e dos latino-americanos também.

I-Octane ofereceu um espetáculo brilhante, depois de ser recebido calorosamente pela enorme multidão. Mas a noite de abertura foi claramente um tributo aos camaradas caídos dessa grande fraternidade do Dancehall. Imagens de Ou’neil Edwards de Voicemail e o veterano do reggae, Sugar Minott, brilhavam nas grandes telas do local enquanto os dois membros restantes de Voicemail ofereceram uma apresentação muito emotiva. A gente alucinava. Em seguida, muitos puderam presenciar seus artistas favoritos tomar o palco: Bounty Killa, Mavado, Elephant Man e Vybz Kartel, e quase todo mundo chegou ao paroxismo quando os organizadores do festival entregaram um prêmio a Bounty Killa por seus quinze anos de contribuição ao Reggae Sumfest e à indústria da música em general. Foi uma noite inesquecível para os seguidores deste ritmo!

Os assistentes à I Noite Internacional, a sexta-feira 23 foram deleitados com um magnífico set de entretenimento protagonizado pela estrela internacional Chris Brown, que gera em seus fãs arranques emocionais muito profundos. Posteriormente, foi a sedosa voz de Jah Cure a que ressoou no lugar arrancando frenéticos aplausos da audiência. Etana esteve esplêndida; Queen Ifrika, espetacular e com uma muito boa posta em cena, e Tony Rebel cativou à audiência, já na madrugada do sábado.

Como era de esperar-se, a II Noite Internacional, o sábado 24 recebeu a uma multidão ainda maior do que a noite anterior. A maioria vinha disposta a ver à sensação internacional do R&B, Usher, quem certamente não decepcionou às damas, esbanjando essa carisma tão especial para o público feminino. Gritos, sussurros, balanços, e até histeria percorreram todo o Catherine Entertaiment Hall durante sua atuação de mas de uma hora, na que Usher cantou a viva voz seus grandes sucessos, um por um: Caught Up, Confessions, Burn, OMG… para arrematar, se lhe uniram no palco Mavado e Elephant Man, com seus vibrantes temas de Dancehall. E então veio o esperado… Chris Brown também foi convidado ao palco. O resultado foi uma explosão de gritos e aplausos.

A noite fechou com broche de ouro, com as inesquecíveis atuações de Shaggy, Tarrus Riley, Richie Loops, Lymie Murry e Beenie Man, quem encerrou o espetáculo deste ano.

O Reggae Sumfest 2010 foi patrocinado pelo Escritório de Turismo de Jamaica (JTB), junto com Digicel, Iberostar, Rede Bull e Guinness, como patrocinadores Platinum. Outros patrocinadores incluíram Coca-cola, RedBull, Ocean Spray WATA, The Gleaner e Irie FM.

Agregar Comentário