Içam a bandeira de Jamaica em cerimônia especial da ONU

Hoje estamos felizes porque, às 11:00 da manhã, na Organização das Nações Unidas, ONU, com sede em Nova York, a bandeira de Jamaica será içada numa cerimônia especial que celebra os 50 anos de sua incorporação como membro ativo o 18 de setembro de 1962. Que grande orgulho! “Ao igual que outros membros desta comunidade global, Jamaica dedica especial atendimento aos reptos que enfrenta o mundo atual que incluem a mudança climática, a crise financeira mundial, os direitos humanos e o desenvolvimento sustentável” disse Raymond O. Wolfe, Embaixador de Jamaica ante a maior organização internacional, quem estará presente na cerimônia acompanhado do presidente da Assembleia Geral Nassir Abdulazis Ao-Nasser, além de representantes dos países que apoiaram, naquele tempo, a resolução para a incorporação de Jamaica tais como Canadá, Inglaterra e Austrália.

É importante destacar que esta ilha de cálida brisa caribenha também tem encabeçado debates em torno de assuntos críticos como as alternativas de energia limpa e renovável, o empoderamento da mulher e a discriminação racial.

Neste sentido, da mão de seus sócios de África e da Comunidade Caribenha, CARICOM, lidera a iniciativa de levantar, na mesma ONU, um monumento permanente em honra às vítimas da escravatura, para que nunca mais volte a ocorrer algo assim.

Fundada ao finalizar a Segunda Guerra Mundial, a Organização das Nações Unidas, ONU, ou simplesmente Nações Unidas, é definida como uma associação de governo global que facilita a cooperação em assuntos como o Direito internacional, a paz e a segurança internacional, o desenvolvimento econômico e social, os assuntos humanitários e os direitos humanos.

Desde sua sede em Nova York, os Estados membros, e outros organismos vinculados, deliberam e decidem ao respeito de temas significativos e administrativos em reuniões periódicas celebradas durante o ano. A ONU está estruturada em diversas entidades sendo as principais a Assembleia Geral, o Conselho de Segurança, o Conselho Econômico e Social, a Secretaria Geral, o Conselho de Administração Fiduciária e a Corte Internacional de Justiça. A figura pública principal é seu Secretário Geral. O atual é Ban Ki-moon de Coréia do Sul, quem assumiu o posto substituindo ao reconhecido Kofi Annan.

Agregar Comentário